Meu coração Consagrado


Meu coração consagrado,
Sagrado, sacrilizado...
Terra fértil onde o amor pôde brotar.
Um amor sem limites,
Um amor de entranhas,
Entranhas de misericórdia.
Meu coração consagrado,
Propriedade exclusiva do doce Mestre,
Do doce amigo,
Do único amor.
Meu coração consagrado,
Que sangra ao vê-lo sofrendo e que sorrir ao vê-lo feliz.
Coração de consolo.
Amor que partilha dor e alegria,
E que sente-se “partilha” sobre o altar.
Coração que sabe-se amado e capaz de amar.
Meu coração consagrado,
Amor descobrindo novas formas de amar,
A cada passo uma descoberta,
A cada descoberta uma riqueza,
A cada riqueza uma renúncia,
A cada renúncia a seriedade da escolha!
Meu coração consagrado,
Sacrário vivo do amor,
Sacramentado na cruz,
Transfigurado na Ressurreição,
Enraizado na misericórdia,
Adormecido no olhar...
...no olhar do amor.
Olhos que amo,
Olhos que me chamam,
Olhos que se dão por mim...
Mistérios que as palavras não tocam,
Segredos suavemente expostos,
De um coração que deseja apenas:
Consagrar-se a cada dia aos cuidados do Amor!
Por: Vall Sena - Consagrada
Comunidade de Vida - Missão Fortaleza

Fotografia




Fotografado por Melque
Grupo Nova Aliança - Missão Fortaleza

Artes Manuais - Artesanato



Artes manuais feitas por Luiz Carvalho, fundador da Comunidade Recado. Essa é uma homenagem feita por sua esposa Veridiana Carvalho.

Eu estou dentro de Deus...
Uma experiência de oração dada a mim pelas palavras que me são tão caras. Uma certeza que trouxe alegria e beleza para a minha consagração e que me mostra mais uma vez que Deus está em todos os lugares.

Por: Luciana Fontenele - Consagrada
Comunidade de Vida - Missão Fortaleza

Sobre a beleza




Não precisamos de muito para exalarmos toda a beleza que há em nós. Vejamos as flores que, sendo criação de Deus, por sí só são belas. Não precisam de nada, a não ser, serem flores. Despertam olhares de admiração, arrancam sorrisos, palavras e elogios sem nenhum esforço, apenas ali, paradas, sem pretenção nenhuma de chamar atenção. As flores exalam beleza sendo flores.

Também nós, homens, podemos exalar beleza sendo apenas homens, vivendo nossa essência, como Deus nos criou. Nos caracterizamos de tantos personagens, usamos tantas máscaras para alimentar a nossa vaidade e agradar aos outros, para sermos mais vistos, que esquecemos e até perdemos a nossa essência. Acabamos assumindo outra identidade, viramos um personagem incorporando uma personalidade adaptável ao meio social em que vivemos. Nos descaracterizamos de nós mesmos. Esquecemos da simplicidade que nos leva a manifestar o Belo que existe em nós.

Ânima, sopro, vida. Tudo que é vida exala beleza e não precisa de muito esforço. As flores não falam, não andam, são inanimadas, mas exalam a beleza de serem quem são, na simplicidade e originalidade de sua essência.

Tiremos as máscaras, arranquemos nossas fantasias, saiamos dos nossos personagens, o espetáculo acabou! Os aplausos foram para as flores que enfeitaram o cenário, que desviaram todos os olhares por serem a única verdade em todo aquele teatro da vida real.

Por: Pablo Rodrigo Costa - Noviço II
Comunidade de Vida - Missão Várzea Paulista

Letra e Música: Juliana Mendes

Consagrada Comunidade de Vida - Missão de Toulon/França

O Olhar



O olhar é capaz de revelar quem somos
O olhar pode nos destruir
O olhar pode nos construir também
O olhar é a fonte da cura
É a janela da alma
É a abertura que nos faz compreender que não estamos sós
O olhar nos faz sermos mais amigos
Nos faz mais santos
Quando me verdes
não se preocupe com que a minha boca diz
mas sim com que os meus olhos querem dizer


Essa poesia fiz, quando descobri o valor de um olhar.
Estava passando por um momento difícil e percebi
o que um simples olhar pode fazer em minha alma.
Foi depois de uma partilha em que antes me olhavam
diferente e depois me olharam como o próprio Cristo...
Essa poesia surgiu numa oração pessoal

Janaína Lobo - Missão Tatuí
Noviça I Comunidade de Vida

No re-verso do tempo


No reverso da vida,
No inverso dos fatos,
Procuro o Verso Maior.

No arremesso do tempo,
Que com muito intento,
O seu verso cantou.

Hoje o que canta este verso,
É um novo reverso,
Que insiste em surgir.

Do que foi, do que era
Já não vejo um motivo
Pra deixar de partir.

Hoje o tempo faz urgência
Ao verso que hoje tenta
Um novo tempo cumprir.

Do que não se demora,
Do que dentro se aflora
Um novo verso eclodir.

Mas o tempo não pára
Para esperar pelo tempo
Que necessário se faz.

Apesar do avanço de cada dia
O tempo suas nuances refaz.

E no tempo de hoje
Canto o verso que surge
Da alegria ou da dor.

Canto o que sei ou espero
Canto o que vivo ou que quero
Canto o secreto do amor.

Por: Vall Sena - Missão Fortaleza
Consagrada Comunidade de Vida


Desenho: Marcos Roberto Morais
Consagrado Comunidade de Vida - Missão Tatuí

Música - Como se dará (Graciela Josué e Marcelo Oliveira)

Letra: Graciela Josué: Consagrada Comunidade de Aliança - Missão Fortaleza
Música: Marcelo Oliveira: Noviço I Comunidade de Aliança - Missão Fortaleza