Borboleando..


O borboleio da vida me leva a alçar vôos, permitir atitudes, admitir altitudes, reconhecer virtudes..
A vida me leva a caminhos desconhecidos, desbravar horizontes antes nunca vistos. Borboleando sigo nas planícies do inacabado, do que está em construção dentro de mim. Presa em mim, vivo solta em meu infinito, meu objeto de particular apreço. Meu ser, minha vida, se entrelaçam numa dança de devaneios, de conhecimentos, daquilo que sou, daquilo que almejo ser e daquilo que não consigo desvendar.

Quando consigo alcançar objetivos inicialmente sonhados, a montanha se torna pequena e me mostra outro horizonte, um novo lugar, um novo mundo, um novo ser, um novo eu. Me torno pequena pra meu novo infinito, para minha nova razão de ser e de estar. Me sinto gota d'água do que antes era oceano, ai volto à minha condição de lagarta, que no casulo recolhe suas forças para então, somente depois de fortalecida, alçar novo vôo em alcance ao meu novo horizonte, minha nova descoberta.

Esses mistérios de idas e vindas, o ato de voltar e ir ao mesmo tempo, o chegar e o partir, me tornam outra, uma pessoa em eterno aprendizado, do que é, do que pode, do que consegue, mas com a certeza de que as borboletas ensinam todos os dias que o casulo é apenas um período que é necessário para que suas asas se fortaleçam e, só então, possa se sair e alçar o vôo dos apaixonados, pela vida e pela paisagem que os olhos vêem, com o olhar de quem era cego, no borboleio de quem nunca vôou... Quero ser como essa borboleta, que no encanto das dificuldades dos seus dias no casulo encontra a felicidade da liberdade de alçar vôo nos mistérios da natureza de Deus, sob os raios claros do sol da justiça da Virgem Maria....
----------------------------------
Artigo escrito por Carla Lacerda, ela faz parte do grupo Átrios na Missão Forlateza e mantém o blog http://carlinhalacerda.blogspot.com/.

5 comentários:

  1. Carla,

    Nem todos conseguem escrever uma prosa-poética sem forçar rimas ou lirismos e você o faz muito bem, sem esses recursos, todavia com a fluência que é própria dos grandes escritores.
    Vida longa a seu dom! Espero em Deus que ele evangelize muitos.

    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Nossa!!!!
    Que lindo....
    Parabéns!!
    Deus te abençõe...

    ResponderExcluir
  3. Oi Carla!

    Gosto muito de todos os seus textos e é bom saber que estamos contribuindo para que o seu dom seja cada vez mais desenvolvido.

    Deus te abençoe.

    Pablo - Projeto Internet Recado

    ResponderExcluir
  4. Oi Carla!
    Bendito seja Deus pelo cotodiano que te inspira profundidade na vida! Encontrei-me no seu texto!
    Menina, vc é do átrios? Quero saber quem você é pra dar os parabéns pessoalmente! rsrsrss
    Abraço: Luciana- CV

    ResponderExcluir
  5. Oi gente! Fico muito feliz pela receptividade das minhas verdades, e é muito gratificante ajudar a Comunidade a disseminar o dom da escrita, mesmo não dispondo de conhecimentos teóricos para tal!

    Lu, te conheço! Na próxima vez que te ver na comunidade falo contigo! Sou amiga da Betinha e da Vivi do Vocacional e to nos Ministerios Mariano, Seminario e Musica ;)

    ResponderExcluir