Capítulos



Fragmento 1

A vida em duas faces:
ora alegria,
ora tristeza.
Duelo –realidade em mim..
As perguntas sem respostas,
os olhares sem brilho,
as palavras sem sentido...
O desejo que não se consome,
a promessa que não se cumpre,
o ser que não se expressa...
O grito que de tanto calar virou silêncio profundo,
a voz que não mais quer sair,
a garganta seca de sentimentos, de palavras, de emoções...
O dueto que há na alma.
O bem que quer acontecer.
O mal que às vezes vence!
Oh, humanidade fragmentada que traz em si tantos pedidos de superação!
Por que tantas divisões?
Por que tantas rupturas?
Não poderia ser mais fácil?
Hoje tudo chora dentro de mim...

Fragmento 2

No silêncio do amor procuro uma resposta...
Tudo se cala.
Tudo espera.
Tudo pressupõe.
O tempo passa e nada acontece...
Mas, ainda estou aqui!
A esperar...
A esperar...

Fragmento 3

Choro...
Grito...
Olho...
Silencio...
E, tudo se refaz!

Poesia por Vall Senna, Consagrada Comunidade de Vida em Tatuí.

3 comentários:

  1. Há algum tempo não leio algo que reúna três das virtudes que julgo necessárias para um texto tocar o coração de alguém: beleza, simplicidade e profundidade. O meu foi tocado.
    Li, nos teus fragmentos, muitas das palavras que eu gostaria de dizer, dos sentimentos que eu gostaria de expressar, das dores que gostaria de expurgar, das angústias que gostaria de exprimir. Compartilho de tudo que escreveste... Estou impressionada! Não lembro de alguém ter escrito tão fielmente o que eu estou sentindo e vivendo, sem nada saber sobre isso... DUELO, PERGUNTAS SEM RESPOSTAS, DUAS FACES, FALTA DE SENTIDO, O SILÊNCIO... só ainda não me refiz, como no último fragmento. Leia-me no teu próprio texto.
    Tecnicamente falando está muito bem escrito...maravilhoso...usaste as palavras certas para cada sentimento de modo que não só pude senti-los como vivê-los nelas e com eles me identificar. Modifiquei apenas a sequência dos fragmentos e podes deixar como um texto em três momentos. Deixei algumas sugestões.
    Muito obrigada por esse presente...obrigada por expressar o que não consigo, por me permitir te conhecer assim: frágil, como e quando te acho ainda mais lindona...rsrs.
    Obrigada por me fazer melhor sempre. Obrigada por teu amor.
    Amo-te profundamente...

    Vivi".

    ResponderExcluir
  2. Vall,

    como a Vivi, me identifiquei mto com vc e sua poesia, pois acredito que uma é a extensão da outra, e vice-versa... me encontrei em me perder em tuas palavras, muito lindo!

    bjs!

    ResponderExcluir
  3. Vallll, que texto lindo...realemnte é expressão profunda do que se sente mais do que se fala...fragmentos de humanidade, intensidade de alma...
    Gostei muito, viu!!!Me encontrei nele também... Parabéns!!! Bjsss...

    ResponderExcluir